1. Contacte-nos se precisar de algum esclarecimento.

“Nem só com a fala se comunica”

A comunicação não-verbal é a forma de comunicar mais importante e primitiva do ser humano. Esta é uma característica que partilhamos com alguns animais desde a pré-história. As expressões faciais, os gestos, o tom de voz, a velocidade, o ritmo e a intensidade, bem como o conjunto de movimentos corporais (e.g., como o mexer as mãos à medida que vai falando, o contacto ocular) fazem parte da comunicação não-verbal e transmitem a mensagem de uma forma mais clara, ao contrário da fala.

Numa comunicação frente a frente verifica-se que apenas 7% da mensagem é transmitida verbalmente (somente as palavras), 38% da informação é vocal (tom de voz, ritmo, velocidade e volume) e os restantes 55% são não-verbais (gestos, expressão facial, postura). A linguagem não-verbal é a maior responsável pela transmissão das nossas mensagens e a sua interpretação por parte do recetor.

A comunicação não-verbal deve ser interpretada segundo o contexto cultural onde se insere, uma vez que dele depende. A interpretação da comunicação não-verbal é condicionada, para além da cultura, também pela idade, género, contexto e modo de comunicação.

Já comunicou com outra pessoa, sem ouvir a sua voz e sem a ver à sua frente? Provavelmente sim. Este tipo de comunicação refere-se à que realizamos por e-mail, via onlinepelos chats, bem como por mensagem escrita. As conversas assim não lhe parecem frias e vazias de emoção? Pois bem, até a tecnologia teve de evoluir nas suas formas não-verbais e criou os “emoji” que nos permitem enviar uma mensagem associando um sentimento e uma emoção. Se não fosse esse o caso, muitas mensagens poderiam ser mal interpretadas.

Todos nós nascemos com a capacidade de identificar expressões faciais, gestos e posturas. Contudo ao longo do nosso crescimento, começamos a assimilar outras formas de comunicação não-verbais que nos permite entender as intenções de quem fala connosco e compreender se gostam de nós, se está atento ao que dizemos, se quer continuar ou terminar aquele momento de comunicação. De uma forma geral, pode-se verificar que a comunicação não-verbal desempenha um papel fundamental na conversação, muito mais do que as palavras.

Saber usar e interpretar a linguagem não-verbal é uma das maiores vantagens na comunicação do dia a dia. Ter conhecimento sobre estes sinais, não só nos melhora a comunicação, bem como pode definir o nosso sucesso na vida profissional, bem como na vida pessoal. A linguagem não-verbal é um dos fatores muito importantes para decidir os que são escolhidos, tem melhores empregos, melhores relações, melhores promoções, melhores resultados, logo melhor vida.

Na próxima conversa que tiver, esteja mais atento a estes sinais!

Suzana Mariano – Terapeuta da Fala



Notícias

No dia 29 de maio, fomos a mais uma visita de estudo e última deste ano letivo. O nosso destino [...]

No passado dia 28 de maio celebrámos na nossa escola o Dia do Brincar. Um grupo de alunos do 8º ano [...]

A turma do 4º E do Espinhal, a convite da fundadora da Casa Museu Oliveira Guimarães (Paula Guimarães), encontra-se há [...]

No passado mês de maio, a equipa de escalão A de Multiatividades de Ar Livre do Desporto Escolar do nosso [...]

No dia 4/06/2019, os alunos do 8.ºano da Escola Infante D. Pedro partiram da sede do Agrupamento com destino ao [...]

O aluno vencedor da Primeira Fase – Local da 4.ª Edição do concurso nacional Literacia 3Di: o desafio pelo conhecimento, promovido pela Porto Editora,  Daniel [...]

Arquivo notícias